terça-feira, maio 30

Diário de Bordo - pousar devagar para não quebrar os cristais


descobrindo o tempo, cheio de bibelôs.

Epílogo

Com uma mala cheia de algodão doce. tantos tantos, tantos. incontáveis.
Mudou tudo. não mudou nada. quem foi se perder, se achou. um milagre Roseano.
Um filme ganhou uma cidade, e música de encerramento. Um outro cá ganhou cena que é chave. e aquele que havia parado e envelhecido, quase morrendo de desnutrição... esse vai se esbaldar de algodão doce...

Grato.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home