terça-feira, maio 30

Diário de Bordo - Olhos amigos


não foi assim.

Dia 02

a vida decidiu sozinha. restava almoçar com o menino gênio Zen. mestre do tempo, colocando os sorrisos na mesa.

olhos relaxados pôde ver/reencontrar amigo oriental. bruto- crú. numa foto antiga. ver o sertão e seu amor que mente para dizer maior verdade. um jagunço feito de sertão e sua ausência. tiro na jugular. um pouco de ar. perder-se e rever amiga Amélie e amiga cinéfila. Entender a amplitude da grandeza de Amélie. e a vastidão do mundo que se esconde nela. Mundo grande, imenso, querendo sair pelos poros, pelas mãos que o verbo sozinho não dá conta. eles sorrindo/chorando com os três passos across the line.

Sabe, tem um japa querendo conhecer a pequena cinéfila. aliás... devia mesmo.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home