segunda-feira, setembro 4

Unibancools e distribuidoras picaretas


sabor de uma boa trepada

O sabor da Melancia (Tian Bian yi Duo Yun - 2005, FRA/TAI) Tsai Ming Liang
*Distribuidora: Imovision


Nuvens Carregadas

De volta de uma viagem à França, a jovem Shiang-Chyi (Shiang-chyi Chen) chega a Taipé e descobre que o local onde marcou um encontro com o vendedor de relógios Hsiao-Kang (Kang-sheng Lee) está destruído. A cidade também sofre com uma estiagem terrível, que a obriga a encher garrafas de água em banheiros públicos ou matar a sede com suco de melancia. Um dia, ela e Hsiao-Kang se encontram por acaso no parque e iniciam um romance. O que ela não sabe é que o vendedor agora atua como ator pornô em produções filmadas próximo à sua casa.

Fonte: yahoo

Inclassificável

ir ao espaço unibanco de cinema é um status. quem frequenta sente-se mais inteligente. e justamente por estar lá apenas para a misè en cene acontecem situações constrangedoras como as que presenciei neste final de semana.

em boa parte pela picaretagem da imovision, distribuidora do filme no Brasil. O sabor... já havia passado aqui na Mostra Internacional de Cinema de 2005 (se não me engano) sob o título Nuvens Carregadas o que é sintaticamente bem mais próximo ao estilo Tsai Ming Liang de fazer filme. no entanto o novo nome em português não é de todo ruim..na verdade é uma bela idéia...não fosse o cartaz e a propaganda, vendendo-a como um músical/comédia. Linag deu um nó na cabeça da galera. ninguém entendeu nada. ou entendeu e foi muito mal intencionado. e o público, frequentador do Unibanco, que já DEVIA estar avisado do que significa um filme com chancela Tsai Ming Liang caiu como patinho...por ser o público que é.

mas antes fosse só o público. a própria critica caiu na pegadinha.

O Sabor da melancia nasce como continuação da história dos personagens de dois filmes anteriores A Hora da Partida, de 2001 e o curta de 2002 The Skywalk is Missing. No primeiro plano do filme já somos avisados que estamos vendo um genuíno Tsai. um plano sequência gigantesco com câmera parada no hall de um edifício. em seguida a primeira cena de sexo e uma escolha ousada de enquadramento. o público, bem avisado que está de que aquilo é uma comédia e por, provavelmente nunca ter saído do papai e mamãe na cama, começa a gargalhar. o que pode parecer bizarro a primeira vista, filtrado pelos olhos de Liang torna-se fudidamente sexy. um público menos letrado teria sido levado à suruba naquele exato momento do filme.

não só isso, mas a partir daí o taiwanês cria o gancho que ele precisa para falar de sexo/desejo e amor (chame como quiser, mas são doi e não um só). através da melancia. delicado como sempre cria momentos de te(n)são em longos planos quietos e lentos, especialmente quando o assunto filmado é comida (poucas vezes o dueto comida/sexo foi tão bem usado).

a cena dele fumando com o cigarro nos pés dela é ótima. a sucessão de cenas entre o casal protagonista vai ganhando a cada sequência um ar sexualmente cada vez mais tenso. ela louca de tesão por ele e ele querendo evitar o sexo (talvez por ser ator pornô e nutrir um enorme carinho por ela). até que as coisas vão quase a vias de fato, em outra cena linda quando ela vai abraçando-o pelas costas aos poucos..tudo meio aos poucos e com algumas explosões...até o final do filme quando..bem..ai vocês vão ter que vir...quando finalmente entndemos a escolha do título em português

pegadinha dois: o fato de ter algumas músicas e um número com clara referência a Gurda Chuvas do Amor não faz do filme propriamente um musical. só que ninguém entendeu isso.

não é de fato o melhor que Tsai Ming já fez. nem de perto, mas tem pedigree. atenção à sutil montagem de som nos momentos chaves do filme...e o quanto pode ser feito com a ausência. claro aos enormes planos sequências...

quem acha que isso é uma comédia e musical está é bem louco... e não..Tsai não tem problemas sexuais..possivelmente ele tenha soluções. problemas temos nós.

3 Comments:

Anonymous Anônimo said...

Se esse filme for uma comédia, imagine um q não seja... Realmente ou tem gente q passa mal ou tem gente q é mal intencionada... Em todo caso essa história de classificação é na maioria das vezes muito complicada... na vida... Eu não entendi as gargalhadas em coro durante a primeira cena, td bem q seja inusitada, até aí... Assim como não entendi muitas outras gargalhadas, iclusive durante a cena em q ele fuma no pé dela, terá sido por que o filme foi divulgado como comédia, então a pessoa já vai pronta pra rir, apareça o q aparecer na tela? Em todo caso o meu senso de humor não costuma combinar com o da maioria das pessoas, acho q veio desregulado... Então quem sou eu pra julgar...
O título é divertido... Mas não acho q o sabor seja apenas o de uma trepada, e não classificaria (mais uma vez o problema da classificação) como boa...
Ah, vc não podia assistir no Cine Bombril?

segunda-feira, setembro 04, 2006 10:42:00 PM  
Blogger M__ said...

mesmo pq o que estava em jogo para os dois protagonistas era mais do que uma trepada pura e simples...

verdade..nem cogitei...mesmo pq, pasme, ainda nem pisei no cine Bombril após a reforma!!!!(ou pisei?)

segunda-feira, setembro 04, 2006 11:53:00 PM  
Blogger M__ said...

P.S: imagine uma boa trepada..ou um bom sexo..ou qualuqre coisa...

terça-feira, setembro 05, 2006 12:04:00 AM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home